os segundos


Existe desde 14 de janeiro de 2008, na terceira versão,o título é o nome da minha música preferida e contém desejos, idéias e desabafos.

protagonista

Djara, dezesseis anos, feita de amor, livros, filmes, música. muitos amigos, sonhos, metas. sorrisos, cheiros, sorvete... e por aí vai. :)





dias

passado

Oi, vim me despedir. Fiz um blog num servidor melhor e tô me mudando pra lá. Pretendia continuar o cadasegundo, mas andei tendo umas idéias, e tava afim de escrever umas histórias, com continuação... Afinal, escrever sobre mim é sempre tão monótono. --' Queria continuar o nome tambem, mas no blogspot já existia, aí tive que criar um novo... Ou seja, tudo novo, de novo. Não sei se ainda postarei aqui ~: Me parece que Alice & Thiago serão interessantes e ótimos de escrever. :D Então, vai lá:

doisorrisos,meiapalavra :)

                           Me diz agora, que não vai me abandonar. Se começar do zero basta, e a cada dia que se passa, aproveitar cada segundo com você e nada mais. (Cada Segundo - Aditive ♫'

19h48 |

 Basta eu arriscar e jogar tudo pro alto pra ir atrás do que julgo ser certo pra que esse pensamentos fiquem martelando na minha cabeça. Antes eu achava que podia tudo, porque tinha em mãos meu ingresso pra felicidade, meus desejos, meu objetivos, tudo muito, muito próximo. Mas depois vem a experiência e tudo fica diferente, porque é difícil subirmos novamente na árvore após termos ralado os joelhos. E eu, que sempre enfrentei tudo, agora fico com um pé atrás. Já quebrei a cara e não foi tudo um mar de rosas. Queria poder dizer que tô arriscando minha alma, queria não me importar em sofrer de novo, mas agora eu penso duas vezes. Estranho, sentir receio. Coisa de velho.

-
tudo bem. eu confesso que estou usando esse blog de maneira errada. todos os posts são um desabafo, e eu queria escrever sobre outras coisas, falar de outros assuntos, mas sempre que me pego inspirada, tô deprimida demais pra escrever algo que preste. tentar mudar isso, se eu quiser que alguém se interesse por esse blog, não é? (:

12h45 |

E então eu observo a distância entre dois corpos que tantas vezes foram um só ir aumentando gradualmente, e não há nada a fazer para uni-los de novo.

Não há culpa.
Não há perdão.
                                     Só há desafeto.

texto escrito dia 19/11/08.
E agora? uma icógnita.

15h00 |

"Se tiver que ser fiel a alguém ou a alguma coisa, em primeiro lugar tenho que ser fiel a mim mesma. Se busco o amor verdadeiro, antes preciso ficar cansada dos amores medíocres que encontrei. A pouca experiência de vida que tenho me ensinou que ninguém é dono de nada, tudo é uma ilusão - e isso vai dos bens materiais aos bens espirituais. Quem já perdeu alguma coisa que tinha como garantida, termina por aprender que nada lhe pertence. E se nada me pertence, tampouco preciso gastar meu tempo cuidando das coisas que não são minhas; melhor viver como se hoje fosse o primeiro (ou o último) dia da minha vida."
 ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­  ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­  ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­  ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­­ ­­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­­ ­Paulo Coelho - Onze minutos

Nem preciso gastar palavras aqui. Ele falou por mim, o que sinto, o que penso, no momento. Porque eu não sei o que pensarei ou sentirei amanhã. O futuro é incerto. E eu também. ;*

13h22 |

Tantas coisas mudaram nos últimos meses. Coisas absurdamente boas aconteceram, coisas que eu achei que seriam ruins e foram na verdade, ótimas. :D Eu só sei que todo aquele amor que transparecia, ficou trancado numa caixinha empoeirada, no fundo do armário, junto com todas as lembranças. É incrível como eu a gente se surpreende com as nossas atitudes, eu jurava que ia ser de outro jeito sabe. Era amor ou costume, afinal? Será que um sentimento pode entrar pra rotina? :O Agora, uma confusão de pensamentos, porque tem alguma coisa escondida atrás de um certo sorriso, timidez implícita, um... ciúme? OO' Teria razão pra tudo isso se não se importasse? E tem vontade de mostrar que já tem outra pessoa, procurando meios de me ferir de qualquer forma, a qualquer preço... pra quê? Se faz tudo isso é porque ainda se importa, se ainda se importa é porque ainda sente. (y) E eu? Ah eu não enxergo mais do jeito que eu enxergava, agora vejo por outro ângulo. Tudo tá muito diferente na minha cabeça. Simplismente, a indiferença. ;)

ps: ahh, eu não aguentei. ;; eu tinha que postar isso cara, porque eu tô orgulhosa dos meus sentimentos, da minha forma de agir diante das coisas que andam acontecendo. (:

12h02 |

'eu sei de cór ás vezes, que nas noites frias... sorria por saber que você vem. (8)

 

 

15h18 |
Design e Desenvolvimento por Dani Danczuk © sinopse.org ♥ 2006-2009